complicações

Escrito por: Gislei 24 de agosto de 2016
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle
As coisas tem sido como um furacão, e o pior de tudo um furacão interno. Desde que vim morar aqui em Salvador nada é igual, tudo esta totalmente diferente, e quando falo tudo, me incluo nesse meio de mudanças. A vida na republica não é tão fácil como pensei, são muitas pessoas com muitos pensamentos e muitas vezes esses pensamentos entram em forte atrito. Estava conseguindo levar tudo em ordem até o momento, e me fortalecendo a cada dia, mas depois que uma figura veio morar permanentemente aqui na republica algumas coisas estranhas começaram a acontecer, eu tenho um histórico de atrito com essa figura, e não é nada agradável estar em um lugar com uma pessoa que tenta te imitar em tudo, tenta ser você, e pior, até seus amigos tenta possuir. Já sei como isso vai terminar e por isso fico seguro em minhas convicções e filosofia.

Até aqui nunca tinha pensado em sair da republica, mas esse pensamento tem sido forte ultimamente, e começo a achar que seja a melhor saída, sair da republica e ir morar com uma amiga como estava previsto quando vim parar aqui. Que o tempo revele a melhor saída.

Neste momento só rezo aos céus para me proteger e não me deixar ceder, ao mal que paira fortemente no ar.

uma tentativa..

Escrito por: Gislei 4 de agosto de 2016
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle
Hoje eu e minha greatfriend Sahara fomos em uma entrevista em uma agencia de modelos aqui de Salvador, já havia muito tempo que eu estava guardando a vontade de ir a uma entrevista nesta agencia, mas como eu morava no interior era algo mais complexo ter que vir aqui só pra fazer uma entrevista, mesmo que esta tenha a possibilidade de ser uma divisora de águas em qualquer carreira promissora na área artística. Mas como eu já estou a algum tempo aqui na capital baiana resolvi marcar uma entrevista para mim e Sahara, e hoje a tarde decidimos ir a esta entrevista, não fomos com muitas expectativas, mas fomos surpreendidos com o bom atendimento promovido na agencia, sem duvida um diferencial comparado a outras agencias que já tínhamos participado, a atenção que foi nos dada foi ímpar.

Depois de explicado todo o processo para o inicio um agenciamento e possíveis trabalhos na área, ele também nos explicou alguns valores que precisamos investir para dar inicio a esta façanha, as duvidas ainda pairam no ar, mas há alguma esperança de conseguirmos se sair bem nesse novo possível trabalho, mesmo que não dê muito certo pra mim, caso dê para a minha amiga já sera um grande conquista, e ficarei muito feliz por isso. Ficamos de voltar lá para confirmar a presença em um Workshop que pode ser o inicio de tudo, acredito que na próximo semana voltaremos lá para acertar tudo, por fim, espero que tudo dê certo, estou confiante.

Adaptações..

Escrito por: Gislei 2 de agosto de 2016
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle
Em 20 de fevereiro eu estava de mudança para Salvador, saindo do interior sem o minimo de noções do que viria pela frente, mas com uma coragem avassaladora e a vontade de vencer. Correria pra lá e a mente repleta de incertezas vim com a cara, coragem, e todo o apoio de minha família, consegui efetivar a matricula na universidade e as coisas começaram a andar. Sai da zona de conforto de minha cidade, casa, família e amigos e me aventurei em um mundo até então estranho. Hoje já fazem quase seis meses aqui na capital, e nesse passar de tempo muita coisa aconteceu e muitas mudanças se concretizaram. Afinidades foram construídas e desafetos também, sou de personalidade forte e isso incomoda a muitos, entretanto fascina outros tantos..

Muitas foram as vezes que peguei ônibus errado, e quase me vi perdido no meio do capital, hoje me pego rindo disso e relembrando todos esses casos que construíram esses meses fora de casa. Teve vezes que o medo esteve muito próximo de mim, mas este nunca me alcançou, e nunca há de me alcançar. As incertezas ainda são muitas, porém não são mais constantes; Descobertas pessoais também marcaram esses meses, e concretizaram ainda mais filosofias internas. As férias e os fins de semana que passo no interior nunca são suficiente para matar tanta saudade que sinto, e tantas coisas que tenho para contar e ouvir, desde que vim morar aqui o uso dos cigarros aumentaram, mas ultimamente tenho controlado mais. É um mundo totalmente diferente, pessoas diferentes com mentalidades diferentes, a adaptação não foi difícil, mas intensa o suficiente para me fazer acordar em vários sentidos. Hoje começo a compreender melhor as coisas, e as pessoas também, como a paixão não correspondida de adolescência que muitas vezes me deixou pra baixo, porém hoje sinto o impulso e a força que teve para me trazer onde cheguei, e me fazer arriscar como arrisquei..

As vezes acredito que muitas coisas já estavam escritas, mas não tudo. O tudo somos nós que fazemos a cada momento, decisão, inspiração e principalmente ação. 

recíproco?

Escrito por: Gislei 29 de julho de 2016
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle
antes eu achava que todo casal tinha uma relação recíproca, achava que bastava estar junto pra ser recíproco, ser amor. me submeti a fazer menos de mim pra fazer mais da outra pessoa, tudo em nome de uma relação "recíproca". tudo em nome do meu sentimento pela outra pessoa. 
e aí notei que:
1. eram somente os meus sentimentos, porque não existia os nossos; não existia o nós no contexto.
2. pra ser recíproco, a outra pessoa não deveria fazer por mim também? não deveria ter amor de ambos os lados?
3. não dá pra manter amor por dois quando se é só um.
4. nunca foi recíproco.

só estar com o outro não basta para ser recíproco.