A dip in the dark

Escrito por: Gislei March 25, 2017 · · · ·
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle
Na noite anterior fui convidado por uns colegas para ir em uma casa noturna aqui na capital para conhecer o ambiente e a estrutura, breve criarei um post sobre. Entretanto fizemos alguns clikcs lá perto e o resultado ficou satisfatório, segue o post;

Preview: A dip in the dark











Disclaimer // USO
Fotos; J. Souza PH
Camisa; Osklen
Calça;   Dafiti - Calvin Klein
Me siga nas resdes sociais: Instagram(@gisleii) | Twitter(@gisleii | Facebook.com/gisleibrasil 

Oi povo!

Escrito por: Gislei March 14, 2017 ·
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle
Oi povo! Por incrível que pareça estou vivo, e mais vivo que nunca. Já faz um bom tempo que não apareço por aqui não é mesmo, a junção da perca de interesse + sobrecarga da universidade + carnaval + deveres acumulados. Enfim uma confusão sem tamanho mas agora estou a tentar organizar as coisas por aqui, e parece que tem dado certo. Ainda tem alguns posts que preciso atualizar sobre alguns eventos do final do ano passado, e algumas coisas que andaram acontecendo por aqui. Ta tudo tão bagunçado, e falo isso em todos os planos, o Brasil por exemplo está uma loucura com esse golpe que sofremos e consequentemente essas reformas absurdas, mas isso já é assunto para um outro post.

hello december

Escrito por: Gislei December 06, 2016 ·
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle

Geralmente este post é uma tradição aqui no blog, desde 2012 eu sempre faço um post de boas vindas a dezembro, esse mês gostoso de viver, o meu mês, ué. Esse mês eu demorei um pouquito a mais para postar aqui mas o importante é que demorou mais o post chegou. Final de semestre, viagem de volta para o interior e uma parcela de desculpas que não justificam mas ok.

Este ano passou muito rápido, parece que o carnaval foi semana passada, o são joão ontem e hoje já é dezembro muito rápido mesmo. Dezembro sempre trás um ar festivo, de comemoração, de férias, de liberdade, enfim de paz.

Sou da teoria que nós precisamos reacender a esperança sempre. Porque ligamos a tv e o jornal no primeiro dia do ano e já vê desabamento. E já vê enchente. E já vê roubo, corrupção, assassinato, tragédia, acidente. A gente passa mais de 300 dias por ano lembrando como o homem pode ser ruim, como ainda há preconceito em pleno ano de 2013, como a mulher ainda encara machismo 24 horas por dia.

De janeiro a novembro, minha esperança vai morrendo pouco a pouco. Vai sendo esmagada pela rotina, esmurrada pelas notícias, espancada por comentários horríveis na internet. O mundo vai fazendo de tudo para eu deixar de acreditar que ainda tem jeito. Que ainda dá para melhorar, que tem sempre um caminho, uma luz minúscula no fim do túnel.

Sim, eu amo dezembro. E as luzinhas de Natal. E as festas de família. E as cartinhas das crianças, os pedidos, os presentes, a onda de solidariedade, o discurso de “vamos ajudar ao próximo”. Porque, se esse é mesmo apenas mais um mês de puro consumo, como vivem dizendo por aí, minha maior compra é sempre a esperança. 

Sobre a legalização do aborto;

Escrito por: Gislei November 30, 2016 Em Ssa ·
separtitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitlesepartitle

O aborto foi legalizado no Brasil, desde que seja igual ou menor a três meses de gestação. Este é um artigo de cunho pessoal, por tanto, você tem todo o direito de não compartilhar da mesma ideologia. Eu particularmente sou contra o ato de abortar, entretanto sou totalmente a favor da legalização do mesmo.

Você pode ser contra o aborto sem ser contra a legalização do aborto!! Se te disseram que legalizar o aborto vai fazer todas as mulheres “saírem abortando” bebês de até 9 meses todos os dias em hospitais públicos e fazendo com que o números de abortos aumente drasticamente gerando um caos social, você foi enganadX porque:

1] Os números já são drásticos: aproximadamente mil mulheres morrem por ano ao realizarem abortos na clandestinidade. Fora essas, estima-se que 2 milhões de abortos clandestinos são realizados por ano. Essa soma é apenas aproximada porque é ilegal. Se o aborto fosse legalizado, o governo teria oficialmente o número de abortamentos, poderia controlá-los e saberia onde tem mais ou menos abortos para tentar diminuir este número. Se o aborto é crime não se tem controle, o número de abortos não diminui, mais mulheres morrem, mais pessoas são presas e o governo não pode fazer nada para mudar isso.

2] Em todos os países ocidentais em que o aborto foi legalizado há anos, observa-se cada vez mais uma diminuição do número de abortos. Quando se legaliza, fala-se mais sobre o assunto aumentando a informação para poder evitar.

3] Em quase nenhum país ocidental em que o aborto é legalizado, ele pode ser feito após 3 meses de gestação. Portanto, essas fotos que mostram abortos de bebês grandes e formados são enganadoras. Não será permitido aborto após 3 meses de gestação!

4] As clínicas clandestinas lucram muito no comércio ilegal de abortamentos, que é sustentado por pessoas ricas que fazem o aborto num dia e saem no outro sem problemas e ainda dizendo publicamente que são a favor da vida. O problema fica com as mais pobres, na maioria negras. Criminalização aumenta a hipocrisia e os bolsos de muita gente.

5] Se o aborto for legalizado nenhuma mulher será obrigada a abortar. Quem é contra poderá manter sua opinião.

6] Legalizar o aborto não é incentivar o aborto. Junto com a legalização, o Estado vai reforçar campanhas de educação sexual, direitos sexuais e reprodutivos, aumentar o acesso de mulheres e homens para os métodos contraceptivos, como também aos métodos de uma gravidez saudável. Abortar não é algo prazeroso, mas se alguma mulher precisar fazer, que ela não seja presa e tenha assistência para isso.

7] Se você pensa que a legalização do aborto vai encher os hospitais de milhares de mulheres querendo abortar, não sobrando espaço para as que querem dar à luz, isso é mentira. Os hospitais já estão cheios e gastando com mulheres que abortaram na clandestinidade e quase morreram por causa disso. Isso sai muito mais caro para os hospitais.

8] Se você pensa que com a legalização do aborto, você mata 1 vida, com a criminalização do aborto você mata mais vidas: a do feto e a de milhares de mulheres que morrem tentando o processo de abortamento.

9] A legalização não defende que abortar é bom. Se você pensa que abortar é ruim, abortar na clandestinidade, ser presa ou até morrer é muito pior.

10] Ser contra o aborto é decidir por você. Ser contra a legalização do aborto é decidir por todas. Ser contra o aborto é não achar certo fazer um aborto. Ser contra a legalização do aborto é ser a favor da morte de milhares de mulheres.