hoje

31 de julho de 2020

Hoje estou a pensar em nós, não sei porquê, de repente todas as lembranças acordaram dentro de mim, quando o mais lógico seria esquecer, seria te apagar do livro do meu coração. Mas, de repente, comecei a pensar, não sei o que provocou isso, talvez tenha seja as noites frias, ou uma conversa com uma prima minha que nos acompanhava no tempo do curso há uns nove anos atrás, ou talvez o pôr-do-sol bonito que vi, nada restou... nada...

Eu pensei que ia continuar a viver, como antes daquele dia que ti vi pela primeira vez na assembleia, antes de entrar na minha vida, mas hoje compreendo que você em mim, ficou na minha vida. tua impressão me marcou de tal maneira e com tamanha força, que até em meu sangue ferve em minhas artérias quando penso em tu.

Veio para a minha vida como uma brisa leve que vem para a tarde quente de verão, simplesmente veio. Apareceu com uma doce beleza que eu jamais sonhara ver e que de repente surgiu. Pensei que amar fosse apenas desejo, contato de lábios, de corpos, de mãos, entretanto, aprendi que o verdadeiro sentimento vem de dentro. Das profundezas da alma e do fundo do coração.

Estou só e por isso analiso o que sinto por você, analiso esta ansiedade, esta vontade imensa de te ver, de te ter nos meus braços, de sentir a tua presença, de ouvir as tuas palavras e ver a tua alma debruçada nesses olhos que são toda a luz da minha vida. Retrocedi pelo meu caminho e pensei que estava na hora de recomeçar a viver, mas senti que não estava só, tinha comigo a sombra da saudade a me seguir, me falando de ti, me falando de nós e por isso estou a pensar em ti nesta noite vazia e fria, mas cheia de saudade.

Estou a pensar em nós que fomos algo e hoje não somos nada. Apenas dois estranhos, dois estranhos separados. Estou só e continuarei só. É como se a vida tivesse perdido o sentido, como se o adeus tivesse matado em mim o que eu tinha de mais nobre, de mais belo que era a capacidade de amar. Nada restou para mim restando-me apenas o conteúdo de saudade. Só esta vontade, imensa de abraçar como um dia eu fiz, sentir mesmo que por segundos seu calor nos meus braços. Estou perdido dentro de mim mesmo e assim já me acostumei. Por mais que tente não consigo te esquecer.
Terminei a universidade, terminei uma pós graduação, e saca só estou quase terminando o mestrado, queria que soubesse, soubesse que aquele teu olhar foi o que me motivou a ir além do que eu já imaginei um dia. Mas não saberá, não me escutara, não se lembrará. :(
Que em uma próxima vida, possa me reconhecer, como te reconheci nessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.
Gislei | All Rights Reserved | 2010/ ©