O ódio venceu uma batalha.

28 de outubro de 2018

Na verdade me faltam palavras, não sei o que falar, apenas sentir. Entre rojões de fogos, fogos de racismo, fogos de homofobia, fogos de machismo, fogos de intolerância e barulho de tiros que escuto calado pela janela do quarto. Sinto um pesar intrínseco como quem recebe uma nota de falecimento, e de fato ao que parece ser, é o falecimento da liberdade e doce democracia a qual tanto lutamos. Entretanto, me acalmo ao estar convicto que está é uma derrota honrosa, que tem um sabor mais doce que o fel da vitória ao qual os fascistas se deliciam neste triste momento da história do pais. Momento o qual grande parte do Brasil, deixou o ódio a um partido os cegar, elegeram um fascista que faz apologia a tortura, dentre diversas outras barbaridades pregadas em seus discursos de ódio. Perdemos uma batalha, mas a guerra ainda não foi findada, e seremos resistência.
Que neste delicado momento, nós, que lutamos esta honrosa luta pela liberdade e ideais humanista os quais acreditamos venhamos a nos unir, segurando as mãos um do outro sem soltar, lutando e resistindo juntos. Então a todxs que lutaram esta boa luta, meu caloroso abraço e admiração. Estamos juntos e não ficaremos sozinhos. Que cuidemos uns dos outros sem se deixar abater pelo medo e repressão.

Hoje o Brasil perdeu, perdeu para o ódio, mas está guerra ainda não acabou.

Nenhum comentário

Postar um comentário