segunda-feira, 6 de novembro de 2017

dilacerado

Eu nunca tive sorte no tal do amor, é engraçado e trágico ao mesmo tempo, entretanto, é um peso quase que insuportável para carregar. Depois de muito sofrer, e quase 7 anos sem se envolver de fato com alguem, a pouco tempo surgiu uma figura no meu caminho, que quebrou o gelo que estava guardado meu coração, e fez reascender uma chama que eu acreditava que jamais iria ascender novamente. Me tirou do chão, abaixei a minha guarda, e de fato estava me deixando envolver, e estava feliz em saber que estava me sentindo vivo mais uma vez. Talvez o problema esteja realmente em mim, tenho uma forte tendencia a me dedicar as pessoas que gosto, mas isso só me trás desilusões. Foram pouco mais de duas semanas, alguns encontros, e toda a minha sinceridade, mas não bastou para despertar na outra pessoa o mesmo. Percebi que esse jogo que alguns chamam de amor estava ficando perigoso, mas mesmo assim eu me arrisquei, apostei as fichas que me restavam e acabei perdendo. Entre palavras de afeto e sentimentos que realmente importavam para mim, estava também o tempo, que nunca foi a nosso favor, tentei que compartilhasse os problemas comigo, mas acreditou que eu não era bom o suficiente para tanto. 31/10 foi o aniversário,  fiz planos, comprei um presente, queria que fosse surpresa, mas o tempo mais uma ves nos trapaceou, teve que trabalhar continuei a esperar.. Esperei, esperei, Fiquei com saudades, liguei, achei que estávamos bem, dormi tranquilo. Imprevistos sempre surgem para atrapalhar as coisas, eis que surgiu mais um, fiquei inseguro, um nó na garganta, uma metralhadora no coração. Foi o fim, chorei, não entendi o porquê mas lembrei da nossa noite abraçados, as memorias são as melhores, eu agradeço por ter me feito feliz mesmo que por alguns dias, no fundo espero que assim como eu pude ser feliz por alguns instantes, o destino retribua de forma eterna esse sentimento bom que despertou em mim. Me sinto dilacerado, a pior parte foi arquivar as mensagens e acreditar que não receberei mais um bom dia, nem me chamara mais de príncipe, como era de costume. Espero que alcance o sucesso e que não me odeie, por ter insistido tanto em gostar de você. Ainda estou meio perdido, criei muitas expectativas e fui otimista de mais quanto a nós. Tenho medo de algumas decepções, isso tem me tornado cada vez mais frio, espero que um dia os céus conspirem a meu favor, e me traga algo reciproco. Os Cigarros e os Ansiolíticos tem sido uma boa companhia, e a fé que tudo vai ficar bem. Foi muito bom enquanto durou, mais uma vez, obrigado. No final eu sempre consigo me reerguer e ficar bem.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© gislei
Maira Gall