quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Amor,

Amor, talvez eu viva cem ou apenas trinta e quatro anos. Talvez tenhamos dois ou quinze filhos. Talvez sejamos avós antes dos cinquenta e tenhamos tempo suficiente para estragar os nossos netos da melhor maneira possível. Talvez nós os dois possamos passar toda uma vida juntos, ou quem sabe passaremos algum tempo afastados, a vida tem destas coisas não é? Talvez eu seja um Pai paciente e calmo, mas talvez a paciência e a calma venham apenas de você.

Talvez eu viva muitos anos, ou talvez daqui para a semana que vem eu não esteja mais aqui. Se hoje fosse o meu último dia de vida, eu gostaria de poder passa-lo contigo, eu gostaria de estar contigo, porque te amar foi um dos melhores presentes que a vida me deu, mesmo que até o momento não tenha demostrado isso e te dado a oportunidade de corresponder. Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de te dizer que o meu conceito de perfeição é viver ao teu lado.

Talvez eu viva cem ou apenas quarenta anos, e talvez eu não acorde amanhã, mas eu te amo, e só o fato de te amar fez valer a pena todos os meus dias [...]RF

Nenhum comentário

Postar um comentário

© gislei
Maira Gall